Home Subscribe Twitter Parcerias TOC Entre na comunidade! Mande um email para nós!

Web Page Hit Counter

26 de set de 2008

Uma Pequena Trova Poética

portuguesa

Quer seja curto ou comprido

Seja fino ou muito grosso

É um órgão muito querido

Por não ter espinhas nem osso.

 

De incalculável valor,

É um órgão, nada mais.

Desempenha no amor

Um dos papéis principais.

 

Quando uma dama aparece,

Ei-lo a pular com ardor.

Se é rapaz novo estremece

Se é velho, não tem tanto vigor.

 

O seu nome não é feio

Tem sete letrinhas só

Tem um R e um A no meio

Começa com C, acaba com O.

 

Nunca se encontra sozinho

Vive sempre acompanhado

Por uns outros orgãozinhos

Junto de si, lado a lado.

 

O nome desses porém

Não oferece confusões

Tem sete letras também

Tem um L e acaba em ÕES.

 

Não pensem vocês mal de mim!

Para evitar confusões:

Os órgãos de que falei

São o CORAÇÃO e os PULMÕES.

_______________________________

A imagem de uma bela senhora(?!) lusitana no início do post é meramente ilustrativa e nos leva a ler o texto em voz alta com sotaque de Portugal.

Entendeste, ó gajo?

_____________________________

Contribuição do meu pai

0 Sacaneadas:

Postar um comentário

Tá a fim de dar uma sacaneada na gente?
Vai em frente... pode falar o que quiser!

Só pedimos pra pegar leve nos xingamentos
=)
Abraços