Home Subscribe Twitter Parcerias TOC Entre na comunidade! Mande um email para nós!

Web Page Hit Counter

10 de fev de 2009

Histórias de Carnaval

2247103570_5c0956422d

A Dona Tine mandou e eu obedeci.

http://tine.blogueisso.com/2009/02/historias-de-carnaval.html

Em primeiro lugar, sou carioca mas odeio o carnaval. Não. Odeio não porque odiar é muito forte. Desprezo? Abomino? hummm… Digamos simplesmente que Carnaval não é minha praia.

Quando criança minha mãe me fantasiava, me levava em bailes nos clubes pra pular, mas eu não pulava, não dançava, não me animava com aquilo. O que eu queria mesmo era ficar catando confete no chão pra guardar e levar pra casa. Coisas de criança, fazer o quê?

Aí eu fui crescendo e a adolescencia foi chegando. Junto com essa fase chegou também a moda de ir para a Região dos Lagos no Rio de Janeiro. Todo ano ia passar o Carnaval em Iguaba, São Pedro D’aldeia, Cabo Frio e Arraial do Cabo. Mas continuava sem gostar daquilo. Ia mais pra curtir as praias, Ficar de bobeira sem fazer nada deitado na rede a tarde inteira ou dormindo. Algumas vezes eu ficava acordado de madrugada para assistir o desfile das escolas na televisão, mas era apenas na esperança de ver alguma mulher semi nua, um ou outro seio de fora, ou quem sabe um carro alegórico pegando fogo.

A única história de Carnaval que posso contar é a do meu primeiro beijo. Na boca. Estava em Iguaba na casa de amigos. Tinha 14 anos. E estava a fim de uma garota que estava hospedada na mesma casa. (Moleque de 14 anos fica a fim de todas as meninas que passam pela frente, mas eu tinha escolhido justamente a mais gostosinha que havia por lá). Eu era – e sou - extremamente tímido. Um amigo ficava falando “Vai lá. Fala com ela. Chega junto” e eu nada. 3 dias nessa secura, vendo a menina de biquini passando pra lá e pra cá na minha frente, meus hormônios galopando em disparada, era impossível disfarçar o interesse. Até que esse mesmo amigo virou-se para mim e disse “ Se tu não vai, vou eu” – E ele foi. E foi só 5 minutos de conversinha e os dois já estavam se atracando em beijos e amassos. Eu no auge dos meus 14 anos queria morrer naquele momento. Puto da vida, em uma casa de praia em Iguaba no meio do Carnaval vendo meu melhor amigo se esfregando na garota que eu queria.

Foi aí que aconteceu algo estranho. A tal garota estava na casa acompanhada também da melhor amiga dela – uma morena bonita de 17 anos. E uma vez que ela agora estava “ocupada” com meu amigo, a amiga dela ficou sem ter o que fazer ou com quem conversar. Ela foi se chegando, se chegando até que parou perto de mim e perguntou “E aí? não tem nada pra gente fazer?” – e foi só eu responder que não e a garota perguntou se eu não estaria a fim de ficar com ela.

Imaginem um moleque na adolescencia, com tanto hormônio que poderia vender, cheio de vergonha, tímido ao extremo, doido pra ficar com alguém, sem saber como chegar junto de uma garota e ela perguntando se eu não queria ficar com ela. O que vocês acham que eu respondi?

Ela me levou para a varanda do segundo andar, me encostou na parede e me deu o primeiro beijo na boca da minha vida. Eu fiz tudo errado. Prendi a respiração, me enrolei com a língua, apertei o ombro dela, mas ela teve paciência e me ensinou. Durante muitos anos pasei a usar a frase “ E aí? Tem alguma coisa pra gente fazer?” como minha técnica preferida.

Desde aquela vez até hoje, não aconteceu mais nada durante o carnaval que valha a pena ser contado. Mas eu tenho só 35 anos. Ainda vem muitos outros carnavais por aí.

4 Sacaneadas:

LameDuck disse...

Olá,
como tem aparecido diversos parceiros novos, no meu blog.
Precisei trocar o banner de vocês por um link.
Se quiserem troquem meu banner por um link também.

Abraços

Antero - Seu BOGA disse...

Antes de mais nada...meu banner ainda ta la...obrigado...e sobre o post...

Legal...podiamos fazer uma cmapanha ...cada um postando sua estoria e linkando as dos outros...vou sujerir na Blog Zona...

Ainda sobre o post...tive um susto ao começar a ler a ultima frase..."Desde aquela vez até hoje, não aconteceu mais nada"...
heheheheheheeh

Tine Araujo disse...

Oie Queridão :) você como sempre gentil e amável! Ótima lembrança... acabei lembrando do meu primeiro beijo também kkk

Obrigada pela participação!


Beijos ;)

E. Lauffer Zerfas disse...

Oi cheguei aqui graçsa a Tine Maravilha! rsrsrsrs
Primeiro beijo carnaval se combinam.
O fato de vc ser timido te ajuda não gostar muito desta bagunça,mas tem gente timida que aproveita e coloca sua fantasia na rua... rsrsrsr
Parabéns pelo post!

Postar um comentário

Tá a fim de dar uma sacaneada na gente?
Vai em frente... pode falar o que quiser!

Só pedimos pra pegar leve nos xingamentos
=)
Abraços